quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Pai do tempo

Era uma pedra e sobre ela corria
Uma fina porção de água mansa
Sentei ali toda a minha vida


Respeitei a pedra que era
Segundos empilhados por séculos
Fez sentido o carinho da água
Fiz carinho na pedra também


Quis sentir toda ela
Deitei 25 anos nos séculos dela


Na força que me atraía
Pedra era Terra e pedra era eu
Eu era Terra - uma parte dela
Um pedacinho de Terra girando nela


De olhos fechados eu soube
Onde o eterno Oeste vivia
Senti mesmo a pedra me levar
Pedra insiste em querer visitar
O Oeste - nome de velho rabugento


Então me lembrei do Sol
Me falaram muito sobre ele
Sabe que prefiro o que sinto...


Se pedra são segundos empilhados por séculos
O Sol é pai do tempo


05h27min
11 de novembro de 2010