terça-feira, 1 de novembro de 2011

O resto da vida

Meus olhos cansados olhavam pra ele.
Já não tinha mais jeito, era mesmo aquilo,
sem discussão.
Cotovelo, antes falante,
usava o joelho como apoio.
Todos precisam de um apoio.
Não é assim?
Cotovelo no joelho. Queixo na mão.
Como quem pensa e olha pro nada.
Sentado, segurando o peso dos pensamentos...

E o nada era ele.
Ao menos era o tamanho
Do meu contentamento.
Pensava que era tudo ilusão.
Que felicidade era mito.
Minto.
Que felicidade existia.
Mas pra iludir, mascarar.
Pra não percebermos que às vezes o fim
vinha antes do final.

Ele estava na minha frente.
Meus olhos com um profundo “tanto faz”.
Mas...
Possibilidade de temporal,
com danos atemporais,
me fez cada vez mais preocupada.
Então todo ele se fez importante!
Apertei-o entre meus braços.
Protegi-o do que se formava.
Cogitei futuros reparos,
acaso  muito fosse desfeito.

Então a tempestade se desfez.
Já havia cumprido a que veio.
Era tornar a abrir meus olhos
da parte importante que trazia no peito.
Abracei aquele pouco antes tão frustrado,
Olhei bem dentro daqueles olhos.
Dei um beijo de cada lado.
E disse a ele bem firme que havia enxergado:
“Futuro, sua vez de mostrar a que veio...”

24 comentários:

  1. saudade de passar por aqui ! snif snif

    possibilidade de temporal
    com danos atemporais!!

    com certeza vou falar isso essa semana

    beijos Dalila!

    ResponderExcluir
  2. Saudade de você passando por aqui e saudade de você!
    Fale! Eu curti muito a sonoridade disso! haha...

    Beijos, ken!

    ResponderExcluir
  3. Ameei demais esse poema amiga!Gostei de mais msm... Parabéns!

    beijoo

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Dalila! Vou te "seguir" aqui. bjão, Inté!

    ResponderExcluir
  5. Filosófico... "segurando o peso dos pensamentos".
    Gostei muito. Abração...

    ResponderExcluir
  6. Alininha, obrigada! :D

    Roger,, quanto tempo, meu amigo! Uma surpresa te encontrar aqui! Vou te achar aqui e te "seguir" de volta. haha! Até!

    Geraldo, sua opinião é sempre muito importante pra mim! Obrigada! Pois é... Eu estava filosofando e não teve jeito, tive de escrever! haha... Abração e obrigada por vir sempre aqui. (:

    ResponderExcluir
  7. Sem palavras...A mim so resta o muito obrigado.Obrigado Deus pela oportunidade de estar sempre ao lado de Dalila.A convivencia, me fez ser e ver o que o meu Eu era infimo ser.Lindo texto.Parabens!!!!
    Com muito carinho,BU.

    ResponderExcluir
  8. Bu, minha amiga querida! Você é única e muito especial! Sua vida é muito importante na minha vida! (: Obrigada, amiga! Por todo o bem que faz! Gosto muito de você! Um abraço apertado!

    ResponderExcluir
  9. Que lindo! Tão intenso e cheio de sentimento.
    Adorei seu blog Dalila.
    Vou acompanhar a partir de agora.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada, Bárbara! :D
    Fiquei muito feliz mesmo que tenha chegado aqui, que tenha gostado tanto...
    Retribuí sua visita aqui, flor! Adorei o Treze do Nove!
    Pro pessoal que quiser conhecer, no final da página tem um cantinho chamado por mim de "outros mundos". Eu vou colocar ali um link que vai levar vocês pra lá sempre que quiserem, junto com outros mundos que sempre vale uma visita.

    Um beijinho!

    ResponderExcluir
  11. muito lindo seu blog! Já to seguindo, adorei mesmo suas poesias. beeijos (:

    ResponderExcluir
  12. Oi, Talles! Que massa sua visita! :D

    Isso mesmo, nada de visitas silenciosas por aqui! Se não comentasse eu jamais is supor que você tinha passado por aqui e conhecido o Nebulosa Volátil. ;D

    Fiquei muito feliz! Obrigada pela força!
    Pelo seu comentário eu cheguei até o seu blog, o Realize. Não sabia que escrevia! Parabéns por seus escritos, garoto! Isso aí!

    Um beijo, Talles! Que você venha sempre aqui... ._.

    ResponderExcluir
  13. Dá vontade de comentar em todos, e em todos a mesma coisa: que lindo! Porque a gente lê e dá uma coisa na gente, sabe?!

    ResponderExcluir
  14. :D

    Que delícia ler isso, May!
    Dá amor na gente, nê?
    Fico satisfeita demais que consigo despertar sentimentos com meus escritos. Afinal uso os meus sentimentos como matéria prima. Bom saber que não sinto sozinha.

    Um beijo, May e obrigada!

    ResponderExcluir
  15. Ah, que nada(: obrigado por visitar o meu também. Sempre qe sobra um tempinho, to passando por aqui. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. "Possibilidade de temporal,
    com danos atemporais,
    me fez cada vez mais preocupada."


    Lindo o seu texto *-*

    Beijos,
    Nanie
    Nanie's World

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanie, muito obrigada pela sua visita a esse cantinho!
      Fiquei muito feliz!
      Logo logo devo postar algo novo por aqui. Por enquanto, fique à vontade e leia os escritos arquivados, tá bem? Beijos!

      Excluir
  17. Adorei! Seu seu texto é de alta elaboração poética. Não "cogito futuros reparos". Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonia, as vezes eu tenho medo desses momentos em que as palavras me fogem, como se eu tivesse por obrigação ter de dizer o que eu sinto com o máximo de fidelidade. Mas, olha, o que eu tenho a te falar não é nada mais do que o puro significado da expressão " Muito obrigada!". Obrigada, de coração sincero, como não podia deixar de ser. Beijos de quem te admira!

      Excluir
  18. Tbm já estou seguindo o lindo blog, grata surpresa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sheila!
      Fiquei feliz que tenha gostado!
      Faz algum tempo que não escrevo, fique à vontade para navegar pelos arquivos do Nebulosa Volátil!
      Beijos, flor!

      Excluir